Calendário de Eventos
 

 
 
 

A TRÁGICA MORTE DO CANTOR E COMPOSITOR CHORÃO

Diminuir FonteAumentar Fonte

 

A revista ISTOÉ noticiou que “Na madrugada da quarta-feira, 6 de março de 2013, foi encontrado morto em seu apartamento na zona oeste paulistana, Alexandre Magno Abrão, 42 anos, conhecido nacionalmente como Chorão. Ele era compositor e vocalista da banda Charlie Brown Jr., expoente do rock brasileiro, que embalou sonhos e inquietações da juventude com sua música nos últimos 20 anos. Estava de bruços no chão da cozinha, com as mãos ensanguentadas, em meio a latas de refrigerante e energético, garrafas de bebidas alcoólicas, ansiolíticos e móveis quebrados. Havia, ainda, um pó branco que a polícia suspeita se tratar de cocaína.”

 

 

 

A estilista Graziela Gonçalves, 41 anos, ex-mulher do roqueiro, em entrevista exclusiva à revista ISTOÉ, disse: ...“tivemos inúmeras brigas, idas e vindas por causa da dependência química dele. Fazem quatro anos que ele voltou a cheirar cocaína. E, de um ano e meio para cá, ele passou a usar cocaína com maior intensidade.  Achei que por ser eu o grande amor dele, o porto seguro, a separação seria a última tentativa para ele cair na real e ver que, se quisesse ficar comigo, deveria parar de usar. Tentei de tudo para salvar o Chorão”,

 

 

 

Minha intenção, nessa nova Mensagem Urgente, não é julgar nem muito menos criticar a vida de Chorão. Tenho muito respeito pelo que ele fez através de algumas de suas músicas, em que denunciou muitas injustiças presentes em nossa sociedade. Meu objetivo, mais uma vez, é o de chamar a atenção de todos para uma doença que está roubando a vida de muitos artistas talentosos, assim como foi com Chorão. 

 

 

 

A dependência química, para a Organização Mundial de Saúde, OMS, é uma doença progressiva, incurável e fatal. Progressiva porque na medida em que a doença evolui, a pessoa aumenta cada vez mais a quantidade e a frequência do consumo da droga. Incurável porque para a medicina de hoje ainda é uma doença que não tem cura nem remédio definido. Fatal porque, se não for controlada ou eliminada da vida do doente, pode matar através da paralisação de algum orgão vital do corpo do usuário.

 

 

 

A dependência química é tão poderosa que é capaz de separar o dependente das pessoas e coisas que mais ama. No caso de Chorão, separou seu filho, sua esposa, família e sua música. Às vêzes a separação momentânea no casamento pode provocar uma motivação na alma do dependente para lutar contra a doença. No Projeto Vida Urgente já presenciei muitos casos assim. Mas, infelizmente, às vêzes também pode provocar no dependente uma entrega total à sua escravidão e morte. Lamentávelmente foi o que parece ter acontecido com Chorão. Uma alma atormentada e desesperada, sedenta de paz e liberdade, como a de muitos dependentes de drogas.

 

 

 

Que a trágica morte do popular Chorão nos abra os olhos para muitas outras trágicas mortes de dependentes químicos desconhecidos em nosso país. Que o sofrimento dos familiares do consagrado músico e artista Chorão nos abra os olhos para o sofrimento de muitos familiares de dependentes que nunca conseguiram alcançar qualquer consagração na vida.  Que todos nós abramos os nossos olhos para enchergar esse terrível mal chamado dependência química e lutemos contra ele juntos, com toda a nossa força e fé, em nome de Jesus. Assim seja!

 

 

 Seu amigo Eduardo Souza



Data: 13/03/2013
 
Outras Mensagens

ENTREVISTA COM O DR. DRAUZIO VARELLA SOBRE O CRACK
A LUTA DE FÁBIO ASSUNÇÃO
A HIPOCRISIA, O TRÁFICO E O CARNAVAL DO RIO DE JANEIRO
NA LUTA POR UMA SOCIEDADE SEM DROGAS
AJUDANDO O FILHO DEPENDENTE DE DROGAS
COMO PREVENIR AS DROGAS NA FAMÍLIA
COMBATENDO AS DROGAS COM AMOR
 
 

PROJETO VIDA URGENTE
Rua Vanísia, 60 (Rua do Posto de Saúde) - Santa Cruz da Serra
Duque de Caxias - RJ

Telefones: (21) 2679-2648 / (21) 7138-0767 / (21) 7855-9648

REUNIÕES DE AJUDA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E FAMÍLIAS
Todos os sábados, às 19 horas