Calendário de Eventos
 

 
 
 

IRMÃ DE DEPENDENTE DE CRACK PEDE AJUDA PARA INTERNÁ-LO À FORÇA


Globo.com, dezembro de 2014

 

A irmã de Kayron da Costa Cjazeira, de 22 anos, suspeito de furto que foi ferido e amarrado pelo pescoço, após ter invadido uma empresa de comunicação visual, na madrugada de domingo (21), em Rio Branco, diz que o irmão é viciado em crack e pede ajuda para interná-lo à força. Ainda abalada, ela diz que o suspeito foi espancado e contesta a versão de que ele tenha caído da escada.
saiba mais

“Qualquer pessoa vê que ele não caiu de nenhuma escada. Já que ele é ladrão tem que punir, mas na justiça da terra, não nas mãos de ninguém. Queria que tivessem levado ele para delegacia para que ele pudesse ser preso. Para mim seria melhor ir visitá-lo na prisão que vê-lo assim”, critica a mulher de 45 anos, que prefere não se identificar.
Queria que um juiz me desse autorização para que eu possa interná-lo à força e tirar ele dessa vida”, diz.”

De acordo com ela, o jovem foi adotado recém-nascido pela mãe dela, porém, após a morte da mãe adotiva, quando ele tinha 5 anos, passou a ser criado por uma irmã no município acreano de Sena Madureira, distante 145 km da capital Rio Branco. O problema com drogas surgiu aos 14 anos.

“Ele passou a usar drogas dentro da casa da minha irmã do meio, os filhos dela usavam e foram dando para ele”, conta.

A irmã diz ainda que entende que ele está doente, tentou interná-lo em clínicas de reabilitação e chegou a ir ao Ministério Público do Acre (MP-AC) para conseguir auxílio para que ele fosse tratado, porém, não conseguiu autorização para que ele fosse internado compulsoriamente.

“Eu queria que alguém me ajudasse, que aceitasse interná-lo, mas não que deixasse ele decidir se quer ou não ser internado, porque nenhum viciado vai dizer que quer sair dessa vida. Queria que um juiz me desse autorização para que eu possa interná-lo à força e tirar ele dessa vida”, diz.
Tentativa de furto a uma empresa de comunicação ocorreu na madrugada do domingo (21) (Foto: Reprodução/Facebook)Rapaz foi amarrado pelo pescoço
(Foto: Reprodução/Facebook)

Desesperada, a mulher diz pensar em tomar decisões mais drásticas. “Estou vendo a hora em que vou comprar um corrente e vou acorrentá-lo no pé da escada para que ele não vá para a rua e espero que os vizinhos me denunciem. Porque peço toda ajuda do mundo e ninguém me dá, então o jeito é algemá-lo dentro de casa para que apareça alguém que faça algo”, comenta.

A mulher recorda que ao encontrar o irmão após ele ter invadido a empresa começou a chorar. “Ninguém tem direito de fazer isso com ninguém não. Tenho certeza que quem fez isso com ele tem família e não gostaria que fizessem o mesmo com os parentes dele. Em toda casa sempre tem um errado e no dia que algo assim acontecer com algum parente dele vai sentir o que sinto hoje”, lamenta.

A mulher diz que não pretende mover nenhuma ação contra o proprietário do local ou os vigilantes, pelas supostas agressões ao irmão, mas pede que elas não sejam negadas.

“Vou entregar para Deus porque não quero dinheiro de ninguém, só quero que digam que ele não caiu da escada e o resto o Senhor toma conta”, finaliza.

Uma tentativa de furto em uma empresa de comunicação visual em Rio Branco, na madrugada do domingo (21), terminou com o suspeito ferido e amarrado pelo pescoço.

Segundo o proprietário e o gerente de monitoramento da empresa de vigilância, o suspeito teria se ferido ao tentar fugir e caído de uma escada que estava em um muro.
Sobre o acorrentamento, o dono da empresa de comunicação afirmou ao G1 que o suspeito foi inicialmente amarrado pelo tronco, mas na tentativa de fugir, a corda acabou subindo para o pescoço.

 

PROJETO VIDA URGENTE
Rua Vanísia, 60 (Rua do Posto de Saúde) - Santa Cruz da Serra
Duque de Caxias - RJ

Telefones: (21) 2679-2648 / (21) 7138-0767 / (21) 7855-9648

REUNIÕES DE AJUDA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E FAMÍLIAS
Todos os sábados, às 19 horas