Calendário de Eventos
 

 
 
 

COMO EVITAR AS DROGAS NA FAMÍLIA


Texto: Pastor Hélio Fernandes

 

A dependência de drogas, acima de tudo, é uma doença. Como toda doença, deve ser tratada. É necessário descobrir qual o motivo que leva os jovens a partirem para o uso de drogas. Ou então qual é o fator que interferiu na vida da pessoa, levando-a ao consumo de drogas. Descoberta então a causa, temos que combater o mal com todos os recursos necessários.

 

Para cada espécie de causa temos um tratamento. Ser for espiritual, o caminho é tentar que o indivíduo preencha a lacuna ou o vazio do coração através de um tratamento de libertação e cura interior. Ele só terá êxito pelo poder da fé e pela manifestação do Espírito Santo de Deus. É preciso conduzir o dependente de drogas a um momento íntimo com Deus. A cura tem início em seu interior, partindo para o seu exterior. É uma cura total e radical. Só Jesus Cristo pode combater esse tipo de doença.

 

Essa doença está contagiando a sociedade de um modo geral. O sexo feminino também está sendo atingido. Independente da classe social, nível de cultura, poder aquisitivo e faixa etária. Uma coisa é certa: só adquire essa enfermidade aquele que não conhece realmente a verdade que é Jesus Cristo. O Senhor, Salvador e Libertador de vidas.

 

Existem muitas maneiras de se contrair essa infecção diabólica. Destacamos algumas:

 

A FALTA DE DIÁLOGO NA FAMÍLIA
Nem sempre os pais têm separado um tempo para conversar com seus filhos para orientá-los como defenderem-se dos problemas que surgem dentro da sociedade. Os filhos recebem informações negativas e são influenciados por outros colegas. Quando os pais menos esperam os filhos já estão dominados pelos "orientadores profissionais", que querem sempre levar vantagem, por causa do lucro fácil junto aos adolescentes e jovens.

 

A FALTA DE VALORIZAÇÃO DO FILHO
Todos nós temos um ego. Esse ego precisa ser alimentado e cuidado de maneira saudável e sábia. Os pais precisam dar valor aos seus filhos, não menosprezando-os como muitos fazem. Evitando que eles busquem somente apoio em seus colegas, também dentro de um contexto desestruturado. O filho se sente sem nenhum prestígio dentro da família, caindo numa destruição social. Ele procura chamar a atenção dos pais para a existência e valor de sua pessoa e o único caminho que encontra é o uso das drogas.

 

A FALTA DE AFETIVIDADE
Todos necessitam de carinho e afeto mais profundo e muitos pais não estão dando aos seus filhos. Essa separação os levam ao caminho do uso de drogas, na busca de preencher essa necessidade. O pai deve ser amigo, companheiro, conselheiro e orientador. Amigo porque o filho precisa ver no pai aquele em quem pode confiar e compartilhar sua intimidade. Companheiro porque está sempre ao lado do filho, em todos os momentos. Conselheiro porque sempre mostra ao filho o que ele deve e o que não deve fazer, passando suas experiências. Dessa maneira seu filho terá estrutura para enfrentar todas as dificuldades e problemas e até mesmo se defender contra a dependência de drogas. Você como pai, tem feito assim com o seu filho? Cuidado. Faça antes que seja tarde.

 

O RELACIONAMENTO DO CASAL
Este relacionamento também influi muito na preparação dos filhos. Quando o casal é desajustado e não tem controle e domínio sobre o lar, passam essas inseguranças para os filhos. Sendo assim, esses filhos não terão condições de ter um bom relacionamento familiar. Não tendo estrutura dentro de casa, os filhos buscam o refúgio nas drogas. Quem são os responsáveis? Os filhos ou os pais? Claro que são os pais.

 

Diante de tantas dificuldades parece que o combate a essa enfermidade chamada dependência química não tem solução. Mas eu quero afirmar que tem solução. Para cada enfermidade existe um especialista. Para esse caso o especia1ista é Jesus Cristo. "Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará".

 

 

 

PROJETO VIDA URGENTE
Rua Vanísia, 60 (Rua do Posto de Saúde) - Santa Cruz da Serra
Duque de Caxias - RJ

Telefones: (21) 2679-2648 / (21) 7138-0767 / (21) 7855-9648

REUNIÕES DE AJUDA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E FAMÍLIAS
Todos os sábados, às 19 horas