Calendário de Eventos
 

 
 
 

A QUÍMICA DA DEPENDÊNCIA DO TABACO


Revista Veja,
Texto de Karina Pastore

 

Um único cigarro contém 4700 substâncias, mas apenas uma causa dependência: a nicotina. Depois que um fumante traga, ela demora apenas nove segundos para chegar ao cérebro e desencadear a libera ção de dopamina, neurotransmissor responsável pela sensação de prazer. Esse processo é conhecido, mas os pesquisadores se perguntavam por que motivo uma pessoa dependente em nicotina sente necessidade de fumar de cinqüenta em cinqüenta minutos, em média. Uma equipe de estudiosos da Universidade de Chicago parece ter encontrado a resposta para o mistério.A compulsão por nicotina obedeceria a um ritmo biológico. que só não tem precisão suíça porque há de se levar em conta as peculiaridades e circunstâncias de cada fumante.

 

Em artigo publicado na revista científica Neuron, o médico Daniel McGehee e sua equipe relatam que duas substâncias produzidas no cérebro, os neurotransmissores GABA e glutamato, ajudam a manter alto o nível de dopamina liberado graças à ação da nicotina. O efeito dura cerca de uma hora, justamente o tempo que um fumante leva entre um cigarro e outro. "O estudo abre a possibilidade para a criação, a longo prazo, de novos remédios contra o tabagismo", diz o psiquiatra Montezuma Pimenta Ferreira, responsável pelo ambulatório de tabagismo do Hospital das Clínicas de São Paulo. Ao identificar as substâncias responsáveis pela duração do bem-estar causado pelo cigarro, os especialistas têm um alvo certo contra o qual atirar. Podem desenvolver drogas que bloqueiem a ação do GABA e do glutamato. Uma vez atingido esse objetivo, os níveis de dopamina no cérebro cairiam poucos segundos depois da primeira tragada e a pessoa não teria motivação, pelo menos química, para continuar fumando.

 

Desvendar por completo os mecanismos de ação da nicotina é um dos grandes desafios da medicina. Há 1,1 bilhão de fumantes em todo o mundo e ocorrem 4 milhões de mortes por ano relacionadas ao tabaco. A dependência está vinculado a 90% dos casos de câncer de pulmão, 80% dos de enfisema pulmonar, 25% dos de infarto e 40% dos de bronquíte crônica. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a nicotina é, depois da morfina, a droga que mais provoca dependência. De cada 100 dependentes, apenas três, ao final de um ano, conseguem abandonar o cigarro.

 

A NICOTINA NO CÉREBRO

O que já se sabia

Nove segundo depois de uma tragada, a nicotina chega ao cérebro e desencadeia a libração de dopamina, substância responsável pela sensação de prazer.

 

A novidade

Pesquisadores da Universidade de Chicago identificaram duas substâncias que, na presença de nicotina, mantêm os níveis de dopamina em alta. os neurotransmissores GABA e glutamato. Graças a eles, o efeito da dopamina se estende por cerca de uma hora. Esse mecanismo explicaria por que a maioria dos fumantes consome, em média, um cigarro a cada cinqüenta minutos.

Fontes: Montezuma Pimenta Ferreira, psiquiatra responsável pelo ambulatório de tabagismo do Hospital das Clínicas de São Paulo, revista Neuron e Organização Mundial de Saúde

 

 

PROJETO VIDA URGENTE
Rua Vanísia, 60 (Rua do Posto de Saúde) - Santa Cruz da Serra
Duque de Caxias - RJ

Telefones: (21) 2679-2648 / (21) 7138-0767 / (21) 7855-9648

REUNIÕES DE AJUDA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E FAMÍLIAS
Todos os sábados, às 19 horas