Calendário de Eventos
 

 
 
 

CRACOLÂNDIA AO LADO DA SECRETARIA DE SEGURANÇA


 

 

O GLOBO ON LINE - 9/04/12

 

Uma reportagem veiculada na segunda-feira pelo "Jornal Nacional", da TV Globo, mostra uma cracolândia em pleno Centro do Rio de Janeiro. Pelas imagens, crianças, adolescentes e adultos se reúnem atrás do prédio do Comando Militar do Leste, na Praça Duque de Caxias. O local fica a poucos metros da Central do Brasil, por onde passam milhares de pedestres todos os dias e onde também funciona a Secretaria estadual de Segurança. Nas imagens, militares do Exército chegam a abordar um menor. Ele é retirado da cracolândia, mas retorna minutos depois e se junta aos demais usuários.

 

 

A reportagem foi ao local após flagrar menores assaltando pedestres quatro meses atrás nas ruas do Centro. Desta vez, os cinegrafistas flagraram novamente um grupo praticando assaltos na Avenida Presidente Vargas. Numa das imagens, é possível ver um grupo de oito adolescentes atacando pedestres. Em outro trecho, eles arrancam o cordão de uma mulher que se preparava para subir num ônibus. As imagens flagraram ainda menores jogando pedras nos ônibus.

 

 

Segundo o "JN", em fevereiro de 2011 houve 70 roubos naquela região. Este ano, no mesmo período, foram registrados 77. Os furtos apresentaram maior crescimento. No passado, também em fevereiro, foram 283. Este ano, os roubos chegaram a 380. Um crescimento de 34%. A Polícia Militar chegou a instalar grades de ferro ao longo da Avenida Presidente Vargas para tentar inibir a ação dos ladrões, mas eles conseguem pular as barreiras.

 

 

Em entrevista ao telejornal, o major do Comando Militar do Leste, Antonio Machado Lamas, afirmou que, diariamente, os policiais atuam na região abordando usuários de crack, mas eles sempre acabam retornando:

 

 

— Essa falta de noção (do usuário) faz com que ele volte ao vício, mesmo que assistido pelos diversos órgãos. Retorne ao vício e retorne para cá. Isso acaba sendo um problema contínuo que nós temos que enfrentar, assim como em outras áreas da cidade.

 

 

Já o coronel da Polícia Militar, Amauri Simões, admitiu que a repressão aos usuários é uma tarefa "ingrata" porque muitos menores são reincidentes.

 

 

— Só hoje (dia da gravação da reportagem), com o novo policiamento que implantamos aqui, prendemos cinco menores. Isso só hoje. E vários deles tinham passagem pela delegacia. Só que é uma briga ingrata para a Polícia Militar. Mas nós estamos aqui todos os dias tentando resolver esse problema — afirmou Simões.

 

 

A Secretaria de Segurança informou que a partir de segunda feira, policiais a cavalo vão reforçar o policiamento no entorno da Central do Brasil.

 

 

A luta contra a disseminação do consumo de crack na cidade levou a prefeitura a planejar a instalação de uma base permanente de atendimento aos usuários nos locais de concentração dos dependentes. A medida, que seria semelhante ao modelo das UPPs, foi anunciada no início do ano e será mantida com recursos do Ministério da Saúde. Somente numa operação no Jacarezinho, no ano passado, 1.139 pessoas usuárias da droga foram acolhidas pela prefeitura. Em janeiro deste ano, mais 88 pessoas foram levadas para a delegacia. Na operação, a Polícia Civil apreendeu 42 pedras de crack.

 

PROJETO VIDA URGENTE
Rua Vanísia, 60 (Rua do Posto de Saúde) - Santa Cruz da Serra
Duque de Caxias - RJ

Telefones: (21) 2679-2648 / (21) 7138-0767 / (21) 7855-9648

REUNIÕES DE AJUDA PARA DEPENDENTES QUÍMICOS E FAMÍLIAS
Todos os sábados, às 19 horas